domingo, 31 de dezembro de 2017

É tempo de....

... fechar as contas, virar a página.
É tempo de dizer adeus ao ano velho e saudar 2018 que em breve nasce. É tempo de cortar com todos os vícios, de sonhar todos os sonhos e desejar tudo a que temos direito. É tempo de esperança, de fazer promessas e novos planos.
É tempo de reorganizar as agendas. É tempo de fazer balanços, de fazer contas à vida e avaliar se terá valido a pena o modo como vivemos e tudo o que fizemos até hoje? Nunca será tarde para mudar, corrigir, viver e encarar a vida de outra forma!
Um novo ano, um novo primeiro dia e é mais uma porta que se abre!
Nada é impossível, basta acreditar. Nunca é tarde para aprender e para experimentar viver de outra maneira, e de olhar a nossa vida por um novo prisma. 
Nunca é tarde para reconhecer os erros, as rotinas doentias, os desperdícios. E, este é o ano em que tudo pode ser renovado. 
É tempo de escolhermos como queremos viver esta nova oportunidade para ser, ou tentar ser sempre, uma pessoa melhor!

quinta-feira, 28 de dezembro de 2017

Planeios

A minha cabeça não pára. Penso nisto e naquilo e em mais nisto e mais naquilo. 
Ás vezes sinto-me cansada só de pensar nas coisas que quero fazer. É verdade. Sou uma rapariga que gosta de fazer planos, embora ás vezes (a maior parte das vezes) saiam furados. 
Mas note-se, penso muito nas coisas que quero fazer e não naquelas que tenho tenho que fazer. Uma coisa é ter de fazer. Tenho de trabalhar, tenho de fazer o jantar, ..., outra coisa é aquilo que quero fazer.
Mas lá está, a minha mente não pára. Passo o dia a pensar em mil coisas que quero fazer. Ás vezes acho que sou a maníaca das listas e das programações, mas ando a lutar contra isso. a vida é para ser vivida, sem grandes planos.
Já fui pior... 
 

quarta-feira, 27 de dezembro de 2017

Esforços

Há 4 meses decidi mudar a minha vida, decidi que era tempo de mudar hábitos alimentares e acima de tudo começar a mexer-me. Sair do sofá.
Apesar de já há uns meses antes ter recebido aconselhamento medico para ter cuidado com a alimentação por causa do colesterol alto, nunca tinha levado isso muito a sério. É um bocado aquela postura do "deixa andar" que "o médico é um exagerado".
Até ao dia em que com uma colega, decidimos começar a ter aulas com um PT. Dividimos o custo e lá fomos.
Não estou magra, longe disso, ainda não alcancei a forma que quero e gostava de perder mais 3 ou 4 kg, mas acima de tudo neste momento pretendo aumentar a minha resistência e flexibilidade, até porque não estou perfeita mas estou bem e sinto-me bem.
E apesar de saber que já perdi peso (2 kg) e volume, ás vezes dou por mim a pensar "não... perdi peso e volume mas se calhar nem se nota assim tanto!" Nota-se. Nota-se sim! E vai continuar a notar-se porque eu quero ainda melhorar mais.
Não sei em que momento me deixei ficar assim, que me desleixei, que deixei de me preocupar comigo, que deixei de me amar. Não sei onde é que me perdi, nem porque me perdi, mas o que é certo é que perdi. 
Agora estou a recuperar. O amor próprio é a base para nos sentirmos bem.
Sim, vale a pena os cuidados alimentares, sim vale pena o exercício físico; não só pelo aspecto, por um corpo melhor mas acima de tudo porque me sinto melhor. Ando mais bem disposta, e acima de tudo gosto de mim. Começo a voltar a gostar de me ver ao espelho. Gosto do que já conquistei e gosto de pensar no que ainda posso conquistar.
 
 

terça-feira, 26 de dezembro de 2017

Comprinhas na cidade

Eu sei que o comércio tradicional vive momentos muito difíceis. 
Todas as estratégias para captar a atenção dos clientes e atraí-los para a loja, são necessárias.
Hoje em dia e com os grandes Shoppings, muita gente foge para lá e as pequenas lojinhas da terra ficam esquecidas e sem facturar!
Mas isto a propósito daquela regra de quando entras numa loja e a pessoa te diz: "olá, boa tarde, posso ajudar?". Isto é normal, aceito perfeitamente, outra coisa é o desespero.
O desespero normalmente aparece nas tais pequenas lojas que querem tanto vender que se tornam.... chatas!
Fico logo nos arames quando entras e se dirigem a ti com um: Olá minha querida! 
Odeio quando estás a tentar ver qualquer coisinha e a funcionária ou mesmo a dona se põe a mexer na roupa ao teu lado e a murmurar palavras como "esta é um espectáculo" ou  "um luxo" e disparates do género. A gente só quer poder escolher uma peça de roupa em paz.
Faz-se ali naqueles instantes uma pressão psicológica tal, que a primeira vontade que me assombra é sair porta fora.  E eis que ainda ouves um : "então menina, não gostou daquele casaquinho? Ia ficar-lhe tão bem!".

Férias!

Pois é. Iniciam-se hoje oficialmente os meus últimos dias de férias deste ano. Uma semaninha inteira, mesmo antes da passagem de ano. Maravilha! Já há saldos, as pessoas felizes na rua, a musica, há toda uma cidade para explorar. 
E não há altura mais bonita para se estar de férias! Estamos no mês da família, do amor, do convívio, e eu pretendo aproveitar ao máximo!!

domingo, 24 de dezembro de 2017

Feliz Natal


Sou uma pessoa muito natalícia. Vivo as tradições a sério, vibro com as iluminações, as decorações e com a compra das prendas para a minha família. Por isso, é com imensa felicidade que vejo o Natal finalmente a chegar.
Aproveitem imenso. Abracem a família, digam o quanto gostam deles, brinquem com as crianças, comam tudo o que vos apetecer.
A todos os leitores, desejo do fundo do coração um santo e feliz Natal. Que esta época seja, acima de tudo, cheia de saúde, amor,  amizade e  compreensão.
Feliz Natal para todos!

sábado, 23 de dezembro de 2017

Noites lindas!

Se há prazer que me dá são os sábados á noite, em casa, em familia.
O som e o cheiro da minha casa, de um café acabado de fazer, um leite creme quentinho. O rapaz a brincar na sala, o cão aos nossos pés. Um assado no forno, uma sangria fresquinha. A tua companhia. Nós.


Férias

Estou oficialmente de férias. Na verdade, vou ter de gozar estes últimos dias de férias até final do ano, porque ainda não tinha gozado as férias todas deste ano. 
Gosto de estar de férias quando mais ninguém está. Ver o burburinho da cidade, ver como ela é movimentada em dias de trabalho. 
Não vou para lado nenhum, até porque o meu mais-que-tudo está a trabalhar, mas posso-vos dizer que adoro estes dias a seguir ao Natal. Estar em casa, dormir, relaxar, ver séries, fazer um ou dois bolos, passear,  descansar a mente e o corpo.

sexta-feira, 22 de dezembro de 2017

Querido Pai Natal:

Não vou pedir muito. Não sou pessoa de pedir muito. Restrinjo os meus desejos aquilo que é realmente importante. Se tiveres um tempinho livre, este ano de presente quero:

- Que a minha família tenha saúde. É o mais importante.
- Que o meu marido tenha muito trabalho.
- Que o meu filho continue a poder ser criança.
- Que os meus pais vivam a reforma como a merecem, sem preocupações.
- Que o amor entre nós nunca se apague.

Obrigada.

Porque hoje é sexta feira !


quinta-feira, 21 de dezembro de 2017

Descobrir o Lidl

Confesso que nunca gostei do Lidl (passando a publicidade). Não me atraía em nada a disposição do Hipermercado, tudo a monte, menos escolha que nos outros lados e poucas marcas conhecidas.
Há tempos entrei (como sabem) para a ginástica que faço assiduamente e recomendaram-me comprar certas coisas no Lidl como os frutos secos (baratos, bons e saudáveis), os iogurtes Skyr, o queijo Quark,...
A verdade é que comecei a frequentar aquele espaço e confesso que estou rendida. Gosto dos produtos, gosto do facto de não haver tanta escolha (também não compras nada desnecessário), gosto de ir lá ver as novidades nos corredores do meio onde se encontram coisas muito giras.
Já lá comprei prendinhas para oferecer e já comprei um casaco para mim.
Andei a namorar uns vestidos da colecção da Heidi Klum by Esmara mas não cheguei a comprar nenhum.... ainda me arrependo. São lindos e brilhantes, perfeitos para uma saída especial.




Relembrar é viver!

Quem lembra daquele que é O anúncio de Natal da geração dos anos 80, o anúncio aos chocolates Fantasias de Natal, com um avô malandro a roubar os chocolates à sua neta enquanto lhe conta uma história? Quando víamos isto na TV já sabíamos que vinha aí o Natal.


quarta-feira, 20 de dezembro de 2017

Sobre as fofocas

Sou curiosa por Natureza, gosto de saber das coisas, do que se passa, gosto bem de uma boa cusquice, desde que seja inofensiva.
Mas ali uma linha que separa uma fofoca e uma maldade. Não suporto gente que se mete onde não é chamada sendo realmente metediça, que tenta saber por A+B de tudo o que se passa à sua volta. Gente que mete conversa comigo só para saber se eu sei algo sobre o assunto X ou Y... gente que, depois de falar comigo, vai falar com outras pessoas, a dizer o que eu lhe disse. Gente maldosa, portanto.

Tenho fome!!


Explicar o amor

Dizem que o amor não se explica, que não se resume, não se define, não se compara, apenas se sente. Diz-se que cada um ama à sua maneira, cada coração palpita de uma maneira, de um único jeito.
Eu concordo que isso tudo seja verdade, que não sabemos dizer bem o porquê de amarmos alguém mas se me perguntarem o que amo nele, eu sei dizer.
Amo a  inteligência, o sentido de humor fantástico. Gosto de o ouvir, de ouvir o que ele tem para dizer e de saber a sua opinião, gosto de conversar com ele, gosto que ele me ensine coisas que eu não sei. Gosto de o admirar,de o ver a vestir-se, a despir-se. Gosto do amor dele pelo nosso filho, pela família, pelos animais.
Gosto da  sua honestidade, do facto de ser impulsivo, gosto quando ele é mimalho.Gosto da atitude protectora, gosto que ele goste de cuidar de mim.
Gosto que seja boa pessoa, com um bom coração. O melhor que conheço. Gosto que seja amigo do seu amigo. Amo tudo nele.
Posso não saber explicar o amor, mas sei bem os motivos porque o amo.

segunda-feira, 18 de dezembro de 2017

O meu filme do fim de semana

A montanha entre nós.
Dois estranhos conhecem-se no aeroporto de Boise (Idaho, EUA): Alex (Kate Winslet), uma jornalista que viaja para Baltimore para o seu casamento; e Ben (Idris Elba), um cirurgião com urgência em regressar a casa para realizar uma operação delicada. Quando o voo de ambos é cancelado devido ao mau tempo, Alex aluga uma avioneta para os levar ao seu destino. Mas o que parece ser a solução perfeita transforma-se num pesadelo quando o piloto sofre um ataque cardíaco em pleno voo e a avioneta se despenha no meio do nada. O piloto morre, mas Alex, Ben e o cão que viaja com eles sobrevivem. 

Natal Loading......

Estamos a exactamente uma semana do Natal, e eu gosto muito do Natal desde que me lembro.
Gosto das iluminações da rua. Gosto da música nas lojas, de fazer a árvore, de ficar a olhar para as luzes a piscar no escuro, de ver as prendas a crescerem à sua volta, de pendurar chocolatinhos.
Gosto de dar prendas, de os escolher e de os embrulhar de maneira especial, de pôr os nomes. Gosto do presépio e dos anjos.
Gosto de andar na rua no Natal, de ver as pessoas serem todas mais simpáticas umas com as outras. Gosto quando somos muitos na consoada. Gosto do frio da rua e do calor da lareira. Do cheiro dos  bolos e doces, da comida pela casa, de passar os dias inteiros a comer. Gosto de pão de ló com queijo, gosto de filhoses que a minha avó fazia, gosto do polvo e do bacalhau.
Gosto de todos os pinheirinhos e das festas da escola. Gosto dos filmes lamechas, das canções como o All I Want for Christmas da Mariah Carey e da Christmas Time do Brian Adams.
Gosto de ter essa semana de férias, gosto de ter o miúdo em férias, vê-lo ir a Aldeias Natal. Gosto de tirar muitas fotografias, de abrirmos as prendas e atirar os papéis para o chão até já não haver um sítio para pousar os pés.
Gosto de estar com quem amo.

domingo, 17 de dezembro de 2017

Aos Domingos uma receita

Quem é que não adora um bom leite creme caseiro?
O leite creme, é uma sobremesa muito popular nas casas portugueses feita à base de leite, ovos, açúcar e baunilha, com uma crosta de açúcar queimado com um maçarico ou com um ferro em brasa. Caso goste do leite creme mais espesso pode aumentar ligeiramente a quantidade de farinha. Não ponha demasiado açúcar por cima do leite creme porque vai ter dificuldade em queimar e fazer aquela capinha estaladiça.

Ingredientes Leite Creme Caseiro

  • 5 dl de leite
  • 3 colheres de sopa de açúcar (conforme o gosto)
  • 4 a 5 gemas de ovo
  • 1 colher de sopa de farinha
  • 1 tira de casca de limão + 1 pau de canela
  • Açúcar para queimar 

Preparação

  1. Ferver o leite com a casca de limão e o pau de canela e deixar arrefecer (deve ficar morno).
  2. Misturar as gemas. Juntar também o açúcar e a farinha.
  3. Levar a lume brando, mexendo sempre até engrossar. Tenha atenção ao lume, este tem de estar baixo, não deixe ferver.
  4. Colocar numa travessa e deixar arrefecer.
  5. Para queimar o leite creme deixe-o primeiro arrefecer.
    Coloque à volta de 100 gr de açúcar por cima do leite creme (polvilhado) e com um ferro a ferver tocar ao de leve no açúcar. Irá formar uma crosta estaladiça.
    Se utilizar um maçarico o que deve fazer é chegar o lume do maçarico perto do açúcar até o ver derreter e cobrir toda a superfície rapidamente.


     

sábado, 16 de dezembro de 2017

Festa

Hojé é dia de festa cá em casa e eu ainda tenho taaaaannto que fazer.
É compras, é balões, é enfeites, tartes, bolos e arrumações.
Mas é por uma boa causa e está quase a começar.... até já!




sexta-feira, 15 de dezembro de 2017

E porque hoje é sexta feira...


Coisas do frio

Ando aqui ás voltas com uma infecção na garganta.
Desde pequena que faço infecções nas amigdalas frequentemente. Não sei porquê. Os medicos nunca acharam por bem operar mas a verdade é que me basta apanhar um frio ou andar com a imunidade mais em baixo, que de um momento para o outro já tenho a garganta cheia de pus.
Enfim, lá terei que tomar o antibiótico e andar bem quentinha.

terça-feira, 12 de dezembro de 2017

Relembrar é viver

Um dos maiores clássicos de brincadeiras dos anos 80, o jogo do Stop entreteve diversas gerações de crianças. Não era preciso nada de especial, bastava uma folha de papel, uma caneta e um grupo de amigos.
Depois de sabermos a letra em questão, tínhamos que escrever rapidamente a palavra começada por essa letra na categoria respectiva, até que alguém acabasse em primeiro lugar e gritasse STOP.  O jogo do Stop consistia em criarmos categorias numa folha de papel,  que podiam ser:
Países, Animais, Nomes, Cores, Flores, Objectos e Profissões e preenche-las com palavras começadas pela letra do alfabeto que tinha saído.
 Era um jogo divertido que se fazia nos intervalos da escola, ou nas tardes de Domingo com os primos.
Quem jogou?

Julgamentos

Temos uma mania extrema de querer mudar as pessoas de quem gostamos, de querer que elas sejam mais á nossa imagem e muitas vezes não respeitamos a essência do que realmente a pessoa é. Quando penso nisso, acho que o problema é sempre o mesmo, na nossa sociedade quase ninguém consegue  colocar-se no lugar do outro.
Nunca as pessoas param para pensar nos motivos que levaram aquela pessoa a ter certa decisão, ou seguir um caminho diferente do que se esta á espera.
A verdade é que não temos nada a haver com as escolhas de ninguém! Somos seres únicos, personalidades distintas e cada um tem sua história, cultura e valores. Cada um foi educado e criado de uma maneira, cada um sente a felicidade e as dores de uma determinada maneira.
Não estamos dentro das pessoas para saber o que elas estão a pensar ou sentir, muitas vezes criticamos sem saber que a pessoa está a sofrer, ou que tem algum problema. Limitamo-nos a julgar.
Devemos todos pensar que cada pessoa tem direito a fazer suas próprias escolhas, certas ou erradas, é a vida dela, as consequências, positivas ou negativas também serão dela.

segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

O meu filme do fim de semana

O poder e o impossível.
Nome original: 6 Below
Isolado numa estação de esqui, o ex-jogador de hóquei Eric LeMarque é pego de surpresa por uma tempestade de neve. Sozinho perdido na montanha e sem comunicação, ele embarca em uma jornada de auto-conhecimento e fé enquanto luta para sobreviver.
Um filme baseado numa historia verídica. 


domingo, 10 de dezembro de 2017

Aos Domingos uma receita

Nestas tardes de Domingo em que se junta a familia e aparecem mais uns quantos para lanchar, nada melhor que umas boas pataniscas quentinhas sair:

Ingredientes:
600 g bacalhau
4 ovos
50 g farinha
1 cebola(s)
1 ramo salsa
óleo para fritar
q.b. sal
q.b. Pimenta

Preparação:
1. Depois de demolhado, coza o bacalhau.
2. De seguida escorra-o e lasque-o retirando também todas as peles e espinhas.
3. Junte os ovos com a farinha até obter um creme. Se achar necessário pode acrescentar um pouco da água onde cozeu o bacalhau.
4. Pique a cebola finamente, bem como a salsa, e junte tal creme acrescentando também o bacalhau.
5. Por fim tempere a seu gosto e frite colheradas do preparado em óleo bem quente.
6. Não se esqueça de deixar escorrer em papel absorvente para evitar o óleo em demasia.


Bom apetite e bons lanches!


 

sábado, 9 de dezembro de 2017

A minha pessoa

Como nunca tive irmãos, nunca tive que partilhar nada, nem pedir, nem emprestar. 
Emprestar ainda hoje é algo que me incomoda um pouco.
Também nunca tive ninguém com quem falar ou alguém que me compreendesse. Alguém que apenas pelo olhar saberia em que penso. Se precisar de falar. 
Também nunca achei que fosse encontrar essa pessoa. Tive amigas que poderiam estar aí perto, dessa compreensão e cumplicidade comigo, mas nunca numa essencia profunda como aquela que eu sempre esperei. 
Hoje tenho isso e muito mais. Eu não preciso falar, explicar. Basta o meu olhar, sorriso ou outra qualquer expressão corporal que ele entende isso e muito  mais.
Ele percebe tudo aquilo que eu digo mesmo quando não digo nada. Sabe o que gosto, o que não gosto, o que posso vir a gostar.
Adivinha sempre o motivo pelo qual eu amuei, mesmo quando  não me queixo, sabe as minhas preocupações, os meus medos, as minhas musicas da vida, sabe tudo sobre mim.
É a minha alma,  a minha pessoa, e é muito mais do que eu alguma vez sonhei.

quinta-feira, 7 de dezembro de 2017

Caminhos da vida

Todos temos um caminho a percorrer.
Todos temos uma caminhada já percorrida e caminhos ainda a percorrer que dependem das nossas acções para alcançar os resultados que queremos. Hoje dou comigo a pensar nisso. A pensar que o caminho que temos a percorrer pode sempre ser mais fácil se cada dia que for passando estivermos focados em nos aperfeiçoar-mos e melhorarmos sempre como seres humanos. O caminho será mais fácil e mais leve.
Acredito que assumirmos o compromisso de sermos versões melhores de nós mesmos a cada dia, nos ajudará a ser mais fortes para enfrentar o que a vida tem para nos dar.
A perfeição, ou aquela pessoa que sonhamos ser, nunca vamos alcançar, pelo menos eu não acredito nisso, não há pessoas perfeitas, somos seres humanos e, como tal,  cometemos erros e falhas. Daí é importante cada dia que passa, tentar-mos a nossa própria superação, não desistir e tentar sempre eliminar as energias e os pensamentos negativos que muitas vezes nos fazem pensar que não vamos conseguir.
Acredito que nós podemos ser o nosso melhor  amigo como o nosso pior inimigo, pois somos nós que temos que viver connosco 24h por dia.

Porque hoje é como se fosse sexta feira!


quarta-feira, 6 de dezembro de 2017

Coisas simples

Tanta gente reclama deste tempo, do frio, dos dias mais pequenos.
O Outono trás-nos cores e uma  luz diferente. Trás-nos a mudança, as manhãs frias e cheias de sol, trás-nos as lareiras, os bolos e os chás.
Guardo no Outono a visão dos fumos a sair das chaminés, por onde passo até ao trabalho, logo de manhã. O pão que se coze pela madrugada e o ar frio que nos ruboriza as bochechas.
As manhãs geladas em que temos o carro cheio de geada, a casa quentinha que temos que abandonar para ir trabalhar, tomar um café na esquina bem quente.
O cão que treme no seu ninho e em que lhe vou meter mais uma manta quentinha. Cobre o focinho em jeito de agradecimento.
Á noite o regresso a casa, o cheiro do lar, os presentes para começar a embrulhar, abraçar quem amo e agradecer mais um dia.
São as mais bonitas, as coisas simples da vida.

Vitória pessoal

Não é fácil a gente manter-se motivada o tempo todo. Na nossa rotina diária temos altos e baixos, dias bons e dias maus, dias em que acreditamos que vamos conseguir e outros em que nos sentimos uns derrotados.
Ontem foi um dia de conquista para mim.
A ultima vez que vos falei aqui de quanto já conseguia correr, penso que o meu máximo eram 13 minutos. Uma superação enorme para mim que em toda a minha vida nunca tinha corrido mais de 3.
Ontem foi o dia. Dia em que eu até não esperava grande coisa, estava muito frio, muito desagradável para treinar, mas lá fui com determinação. Corri 20 minutos! VINTE! Para mim não é bom, é mais que espectacular, é para lá de fabuloso. Não sei como o consegui. Se foi pela concentração respiratória, se foi por já ter mais resistência se foi por não pensar em mais nada ou se foi por tudo junto, o que é facto é que corri 20 minutos sem parar, sem querer desmaiar, sem perder o fôlego.
Estou feliz. Estou a ver a minha evolução, a minha força a crescer, o meu corpo a provar que o esforço compensa.
ONtem foi dia de viragem, dia de perceber que eu se calhar até consigo.
Virão dias melhores, dias piores mas hoje posso dizer que CONSEGUI!


terça-feira, 5 de dezembro de 2017

Por hoje...

No meu coração moram todas as dúvidas, mas também todas as certezas. É de lá que saem as mais difíceis, mas também as melhores decisões.
Acredito que as respostas estão sempre lá, mesmo quando não as ouvimos ou não as sabemos interpretar. É nesse refugio que tenho que permanecer quando preciso de me encontrar.
Também no meu coração vives tu. Tu e ele.
Fechados a sete chaves com medo de vos perder. És a minha bússola , és a voz voz serena que me abraça quando preciso de mais fé. És o lugar mais bonito onde quero estar.
Hoje sinto-me agradecida.

segunda-feira, 4 de dezembro de 2017

O ultimo número do calendário

E Dezembro lá chegou, ainda cheio de sol mas já com muito frio. O ano está no fim. 
Com a chegada do último mês, vêm os aniversários dos meus 2 amores, vêm os preparativos para o Natal, os sentimentos e desejos de mudança para o próximo ano, o espírito de solidariedade e os ajuntamentos familiares. As duas primeiras semanas ali com 2 feriadinhos fazem-nos muito bem á alma. Vamos para a rua, vêm-se pessoas que já não víamos à muito tempo, ultimam-se os presentes e lembranças.
Muitas pessoas não vêm a hora de chegar Dezembro: tiram as suas férias, viajam, confraternizam, fazem tudo aquilo que um final de ano lhe pode proporcionar.
Eu, particularmente,  adoro Dezembro. Adoro o espírito, adoro a musica, a lareira, os cheiros e os doces. Vejo Dezembro como o fechar de um ciclo, um ano que esta a passar com tudo o que de bom trouxe, com o de mau, com as aprendizagens.
Olho para trás com gratidão e para a frente com aquele frio na barriga de quem não sabe o que nos espera. 
Sei que hoje estou feliz. Tenho quem amo, quem preciso na minha vida. E rezo para que assim continue.


Os meus filmes do fim de semana

Um Homem de familia.
Dane (Gerard Butler), um caça talentos que trabalha 70 horas por semana, batalha com a sua rival Lynn (Alison Brie) pela posição de diretor na empresa. Durante a sua luta no trabalho, Dane vê o filho de 10 anos, Ryan (Max Jenkins), ser internado com leucemia e o seu pior pesadelo tornar-se realidade.
Um filme chocante que nos emociona!
Horas.
Durante o furacão Katrina, uma mulher dá à luz a uma criança, mas acaba por morrer durante o parto. O pai, Nolan Hayes (Pauls Walker), precisa salvar o seu bebe quando todo o hospital é evacuado e ele não pode mudar o local onde esta a sua filha. Ele fará o possível para manter a trabalhar o gerador de energia e procurar comida.
 

sexta-feira, 1 de dezembro de 2017

quinta-feira, 30 de novembro de 2017

Relembrar é viver

O Teletexto ainda hoje existe, mas vão muito longe os tempos da popularidade quando a RTP lançou o serviço.
Tinha notícias de jornais, informações úteis e guia da programação, anedotas, horóscopo e salas de chat.
 Em Portugal apareceu em 1997, com a RTP a prestar este serviço público, que fez muita pessoa comprar um televisor com sistema PAL, para poder usar este sistema. Os outros canais disponibilizaram também o Teletexto, mas o da RTP era o mais popular.
Ainda é usado hoje em dia, especialmente na legendagem para deficientes auditivos, mas com a popularização da box de televisão, e da internet, está longe do uso que se dava antigamente.
Lembro-me de acordar ao sábado de manha para ir ver as noticias para o Teletexto.




Porque hoje é como se fosse sexta feira


terça-feira, 28 de novembro de 2017

Dias compridos

Há dias em que me custa sair da cama. Dias em que acordo e penso no que tenho para fazer e sei que vai ser um dia longo e comprido e tarde poderei ir para a minha casa.
Longe vão os tempos em que adorava dias compridos, em que ir para casa era sinónimo de tédio e de fim de dia. Hoje, esses finais de dia são o que espero sempre ansiosamente.
Adoro ir para casa, vestir o meu pijama, fazer o jantar, estar lá quentinha. Penso que terá haver com o horário de Inverno em que as 6h da tarde já é noite. A casa já nos puxa mais, no Verão queremos andar a passear até anoitecer.
Se tudo correr bem chegarei a casa pelas 21h da noite, ainda para cozinhar, tomar banho e tratar das lides domésticas.
Hoje vai ser um dia comprido.



Porque te amo


segunda-feira, 27 de novembro de 2017

Os meus filmes do fim de semana

Rapto.
Um agradável dia no parque torna-se trágico quando Karla (Halle Berry) vê seu filho Frankie (Sage Correa), de seis anos, ser raptado por dois estranhos. Sem telefone para chamar a polícia, ela precisa perseguir os sequestradores por conta própria.

O quarto.
Jack tem cinco anos de idade e não conhece nada do mundo, além do quarto onde nasceu e foi mantido em cativeiro ao lado de sua mãe.
Um filme a não perder. Recomendo.

As 50 sombras mais negras.
Incomodada com os hábitos e atitudes de Christian Grey, Anastasia decide terminar o relacionamento e manter-se focada no desenvolvimento da sua carreira. O desejo, porém, fala mais alto e ela logo volta aos jogos sexuais do conturbado empresário.



domingo, 26 de novembro de 2017

Aos Domingos uma receita

Já há muito tempo que não fazia papas de aveia e como tal ainda não me tinha lembrado que era um boa e saudável opção para variar no pequeno almoço. Já perceberam que gosto de receitas práticas, que não me façam perder muito tempo, principalmente de manhã em que o tempo é todo contado.
Embora as papas de aveia sejam fáceis de fazer no tacho, no microondas são ainda mais, com a vantagem de ser mais rápido e sujar menos loiça.
Existem imensas receitas de papas de aveia, mas a  que fiz esta semana foi bastante simples e apenas levou os seguintes ingredientes:
  • 2 colheres de sopa de flocos de aveia
  • 1 banana (esmagada com o garfo)
  • 120 ml de água
  • 1 colher de chá de cacao em pó (magro)
  • 1 colher de queijo Quark
 Misturar todos os ingredientes num recipiente e levar ao microondas durante 1 a 2 minutos (depende da potência do mesmo).
Gostei muito da combinação das papas de aveia com a banana pois a fruta vai-lhe dar o sabor que lhe falta. E aqui podem juntar qualquer tipo de fruta e mesmo outros ingredientes como iogurte, frutos secos, granola, sementes, mel, canela, coco, chocolate negro, etc.
Outra opção é juntar claras de ovo que torna as papas muito mais cremosas e proteicas...
Em relação às quantidades de aveia para a quantidade de leite e/ou de água, estas variam consoante a textura das papas que gostarem, ou seja, mais ou menos liquida. É um processo que podem ir testando as primeiras vezes que fizerem.
A aveia é um grande aliado na perda de peso, pois sacia muito.  Experimentem.

sexta-feira, 24 de novembro de 2017

Como um mantra

"Mantenha seus pensamentos positivos, porque seus pensamentos tornam-se suas palavras. Mantenha suas palavras positivas, porque suas palavras tornam-se suas atitudes. Mantenha suas atitudes positivas, porque suas atitudes tornam-se seus hábitos. Mantenha seus hábitos positivos, porque seus hábitos tornam-se seus valores. Mantenha seus valores positivos, porque seus valores... Tornam-se seu destino."
 Mahatma Gandhi

Porque hoje é sexta feira


quinta-feira, 23 de novembro de 2017

Mudanças

Outro dia eu e o meu marido falávamos em como para as mulheres é importante mudar. Sentir-se uma nova mulher. E mudar como? Uma das primeiras coisas que fazemos quando queremos mudar algo na nossa vida, é cortar o cabelo.
É algo já intrínseco em nós,  achamos que mudando o cabelo mudamos a vida.
No fundo, até faz algum sentido porque o cabelo é quase que sagrado para as mulheres e ao cortar ou alterar de alguma maneira estamos a dar aquele passo que julgamos tão importante.
E por vezes sim, é preciso mudar. É preciso saber quando uma etapa chega ao fim e deixa-la ir. Ninguém pode estar ao mesmo tempo no presente e no passado, nem mesmo quando tentamos entender as coisas que nos acontecem. O que passou passou e não vai voltar, não podemos ser eternamente crianças, adolescentes, filhos que dependem dos pais.
É necessário deixar ir embora. Soltar. Desprender-se. Cortar as amarras e viver.
Começar a treinar, iniciar uma dieta, mudar de emprego, decidir engravidar,..., tudo decisões e metas que vão mudar a nossa vida. E a mudança é quase sempre boa. É preciso enfrenta-la com coragem e determinação. Então vá, comprem uma roupa nova, umas botas bem altas, corta o cabelo, pinta-o. Vais ver que enfrentarás a mudança e a vida com outro animo, fôlego e incentivo.
Deixa de ser quem eras, e transforma-te em quem és.

Amor é....


Felicidade

Tenho cada vez mais o hábito de falar na importância das pequenas coisas que nos rodeiam e que nos acontecem. Realmente para mim é através delas que muitas vezes nos inspiramos e somos felizes e nem nos apercebemos.
A felicidade acontece assim,  de forma simples,  nos pequenos gestos, sem grandes planos, sem avisar e ao mais simples acaso.
Cada vez mais valorizo e agradeço pelas pequenas coisas, e é incrível a dimensão que elas podem atingir.
Tenho a sorte de ter um marido que faz destes momentos o nosso dia a dia. Torna os meus dias todos especiais, como se fosse sempre o primeiro dia que passamos juntos.

quarta-feira, 22 de novembro de 2017

Os meus dias

Tenho cá para mim que se o dia tivesse mais de 24 horas, eu arranjaria mais umas quantas coisas para fazer e o tempo livre que me restaria seria o  mesmo, ou seja, nenhum.
Longe vão os tempos em que as 22h já estava deitada no sofá a ver televisão e a dormitar com o cão aos meus pés.
Hoje em dia eu não páro. Entre o trabalho, levar o filho ás actividades, a minha ginástica, os afazeres domésticos que parecem que esticam, o meu dia devia ter pelo menos 30h.
Há noite as tarefas multiplicam-se, entre ajudar o pequeno a fazer os trabalhos de casa, o jantar, os lanches do dia seguintes, as roupas, os chás,..., é meia noite e eu ainda ando atarefada.
Sim, canso-me e ás vezes chateia-me não ter mais tempos para nós, para estar no sofá ou apenas a conversar, mas digo-vos, não trocava a minha vida por nada.
Adoro a minha casa, a minha família, o meu núcleo.

terça-feira, 21 de novembro de 2017

Em todos os momentos do meu dia.......


Cada dia é um dia

"Podemos acreditar que tudo que a vida nos oferecerá no futuro é repetir o que fizemos ontem e hoje. Mas, se prestarmos atenção, vamos nos dar conta de que nenhum dia é igual a outro. Cada manhã traz uma benção escondida; uma benção que só serve para esse dia e que não se pode guardar nem desaproveitar.
Se não usamos este milagre hoje, ele vai se perder.
Este milagre está nos detalhes do quotidiano; é preciso viver cada minuto porque ali encontramos a saída das nossas confusões, a alegria dos nossos bons momentos, a pista correta para a decisão que tomaremos.
Nunca podemos deixar que cada dia pareça igual ao anterior porque todos os dias são diferentes, porque estamos em constante processo de mudança."
Paulo Coelho

segunda-feira, 20 de novembro de 2017

O meu filme do fim de semana

A face in the crowd - Rostos na multidão.
Depois de sobreviver a um ataque violento, uma mulher (Milla Jovovich) passa a sofrer de cegueira para feições, uma condição que a impede de reconhecer traços faciais, permitindo que o assassino em série se aproxime dela cada vez mais.
Um Thriller intenso a não perder.

 

domingo, 19 de novembro de 2017

Aos Domingos uma receita

Bolinhos de chuva
  • 2 xícaras de chá de farinha de trigo
  • 1 ovo (grande)
  • 2 colheres de sopa de açúcar
  • 1 colher pequena de fermento em pó
  • 1/2 copo de leite
  • Canela em pó
  • Preparação

    1. Coloque em um recipiente o açúcar, o ovo inteiro, o trigo e o leite
    2. Bata até obter uma massa homogénea
    3. Frite e polvilhe com açúcar e canela
     

sábado, 18 de novembro de 2017

Prazeres

Se há algo que o Inverno me trás, é a alegria de estar em casa quentinha em casa a ver TV.
Adoro!
Embora não possa usufruir do meu sofá (tantas saudades que tenho dele) pois o meu filho monopoliza-o, tenho sempre a nossa cama.
Há pessoas que dizem que ver televisão é uma perda de tempo, que é bem melhor ler ou isto ou aquilo, mas eu gosto. Sabe-me bem estar na cama  a ver as minhas séries ou filmes.
Ando também a seguir uma novela. Á imensos anos que não via uma boa telenovela até que me apareceu a Força do Querer na SIC. E o que eu adoro esta novela? Tão boa e tão real. Não perco uma.
Adoro a Anatomia de Grey, as Mentes Criminosas e apaixonei-me pelo This is us.
O mau disto tudo é que adormeço tarde, devia descansar mais, mas estes pequenos prazeres tambem são importantes. É o nosso momento.

sexta-feira, 17 de novembro de 2017

Filmes á semana

Gerald's Game - Jogo Perigoso
Jessie (Carla Gugino) e Gerald (Bruce Greenwood) formam um casal em crise. Para salvar o casamento, eles decidem viajar para uma casa isolada, na intenção de passar um fim de semana romântico. O marido leva umas algemas e decide prender a esposa á cama. Ela hesita a participar do jogo erótico, mas aceita. No entanto, uma vez presa, o marido sofre um ataque cardíaco e morre. Presa à cama, sem ter a quem pedir socorro, Jessie luta pela sobrevivência.
Um filme que adorei, sobre sobrevivência, Jogo Perigoso é essencialmente um suspense psicológico. Enquanto definha presa à cama, Jessie tem como companhia apenas alucinações que fazem com que ela encare fatos do passado e que vão induzindo suas ações em busca - ou não - de salvar sua vida e sua sanidade mental.
A não perder.

Porque hoje é sexta feira


quinta-feira, 16 de novembro de 2017

Lidar com os invejosos

Mais uma vez falo nisto porque é mesmo real. O facto de estares bem, feliz, incomoda as pessoas.
Infelizmente, o mundo está cheio de gente incapaz de aceitar que és mais feliz que eles. Cada vez menos pessoas sabem lidar com o facto da pessoa do lado está bem. 
Sentir felicidade devia ser um  direito tão sagrado quanto estar triste. É igual. É obvio que toda gente feliz merece poder mostrar que está feliz.
O problema aqui é que é muito perigoso anunciar aos quatro ventos a nossa felicidade. Muitas vezes mais vale mostrar preocupação, tristeza, porque pensando bem, ninguém inveja tristeza,desespero, contas por pagar, casamento infeliz.
No entanto toda a gente inveja um casamento em que as pessoas se entendem e respeitam, empregos em que te sentes realizada, filhos mais bonitos que o teu. 
Mais uma vez repito. O segredo para a felicidade passa pelo silêncio.


terça-feira, 14 de novembro de 2017

Maturidade

Não é só crescer. A idade é realmente apenas só um numero e nada mais que isso. Maturidade é o que estou a viver neste momento da minha vida.
Saber o que gosto e o que não gosto. Saber com quem quero estar e com quem não. E não é mania, não é achar-me superior a  ninguém, é, simplesmente deixar de fazer fretes.
No início, quando estava a beira de alguém que me causasse desconforto, dava por mim a pensar que eu é que devia  estar mesmo numa fase mais desinteressada ou sem paciência. Permanecia e continuava com essas pessoas. Hoje não. Dou por mim agora, e sim, isto é que é maturidade, muitas vezes quando vejo comportamentos ou atitudes de outras pessoas que me perturbam por não me identificar com o que fazem,  neste momento, apenas me merecem indiferença. E quando assim é, deixo de ir, deixo de frequentar e de estar com essas pessoas.
Fico contente por agora ter esta capacidade, estou-me a marimbar para o que as pessoas  acham ou deixam achar de mim e das minhas atitudes.

segunda-feira, 13 de novembro de 2017

Filho unico

Sempre que ouço alguma  "sábia" a dizer que a dizer que as pessoas hoje em dia não têm um segundo filho filhos porque são egoístas, que não querem perder o sono, a  vida livre, apetece-me dar-lhes uma bofetada.
É que é exactamente o contrário. As pessoas (pelo menos as pessoas que eu conheço, gente sensata) não têm mais filhos porque se preocupam com eles e querem dar um mínimo de atenção e qualidade de vida ao que têm.
Eu, por mim, garanto-vos, tinha mais um ou dois filhos, adorava mas neste momento e com a vida que temos, sei que teria que alterar muito o meu dia a dia familiar, para já não falar em contas. Para ter mais que um filho, o meu não poderia andar na piscina, futebol e centro de estudos. O dinheiro não estica.
É preciso pagar fraldas, leites, amas, creches, colégios e escolas. Actividades saudáveis, um desporto pelo menos. Prolongamentos nas escolas, pois os pais trabalham 8h por dia e não têm disponibilidade de ir buscar e levar os meninos ás horas certas.
Nas férias onde os deixar quando não há possibilidade de ficar nos avós? Em centros de actividades caríssimos.
Tudo isto, multiplicado por 2 ou 3. É muito complicado e não, não é por perder o sono!

O meu filme do fim de semana

Na mira dos assassinos.
Recém-saído da prisão, Nate (Jim Caviezel) organiza uma viagem em família para provar que é um novo homem. O problema é que alguns bandidos esconderam uma fortuna roubada no seu carro e agora perseguem o grupo para recuperar a quantia.

Bom dia


domingo, 12 de novembro de 2017

Aos Domingos uma receita

Barritas de Cereais
Ingredientes (para 10 a 12 unidades):
— Três chávenas (280 gramas) de flocos de aveia;
— Uma chávena (130 gramas) de frutos gordos e sementes (avelãs, sementes de abóbora e girassol);
Um quarto de chávena (40 gramas) de chocolate negro;
Um terço de chávena de banana madura esmagada;
— Um terço de chávena de manteiga de amêndoa;
— Um terço de chávena de tâmaras secas;
— Uma pitada de canela.

Modo de preparação:
Triture no processador de alimentos as tâmaras, juntamente com a banana, a manteiga de amêndoa e o mel. À parte, corte as avelãs ou outra oleaginosa que estiver a utilizar em pedaços mais pequenos. Coloque os pedaços numa taça, e adicione as sementes, a aveia em flocos, o chocolate grosseiramente picado e uma pitada de canela ou outra especiaria.Junte a mistura de banana e manteiga de amêndoa. Mexa, envolvendo tudo muito bem.
Numa forma de, aproximadamente, 20 por 20 centímetros coloque papel vegetal e, de seguida, a mistura das barras de cereais. Aperte a mistura com as costas de um colher, até ficar lisa e de altura uniforme por toda a forma. Leve ao forno durante cerca de 20 a 25 minutos, até ficarem douradas, a uma temperatura de 160 graus.Retire as barras do forno e deixe arrefecer à temperatura ambiente durante alguns minutos, retire da forma, deixe arrefecer completamente e coloque no frigorífico. É importante que as barras estejam frias para cortá-las. Se cortarem as barras quentes, provavelmente vão desfazer-se.As barritas devem ser guardadas num recipiente fechado no frigorífico e aguentam uma semana. Pode também congelar.

sábado, 11 de novembro de 2017

Relembrar é viver

A Revista Bravo foi um caso de sucesso nos anos 80.
Era uma revista que continha tudo que era noticia acerca dos famosos, fossem eles actores, cantores ou modelos.
O seu sucesso é até curioso, hoje que penso nisso, porque a revista não dava para ler, porque simplesmoente vinha em alemão! O seu sucesso devia-se ao que tinha como fotos, posters e autocolantes que trazia no seu interior.
Vendia-se em qualquer papelaria ou quiosque e não era nada cara.
Os ídolos do momento faziam a alegria dos adolescentes cujos olhos brilhavam ao ver as páginas da revista que faziam sucesso no recreio e nos pavilhões das escolas onde várias alunas e alunos se reuniam a folhear umas páginas de uma revista numa língua completamente estranha e imperceptível.
Hoje a revista ainda existe, até há (ou houve) uma edição nacional, mas está longe do frenesim que provocava em plenos anos 80 por essas escolas.

sexta-feira, 10 de novembro de 2017

Avós de hoje

Não vou dizer que ás vezes não sinta um pouco de tristeza por os avós do meu filho (meus pais) não serem como os avós que por aí vejo. Avós que abdicam de tudo pelos netos, para estar com eles, avós que não faltam 1 jogo, uma festa de escola.
Confesso que algumas vezes gostava que eles ficassem com ele uma noite para eu poder sair com o meu marido, ir ao teatro, cinema, dizer disparates, descontrair, limpar a cabeça, ter uma saída a 2.
Mas por outro lado, a minha nova faceta resiliente, também já aceitou (depois de alguma revolta, confesso) que só tenho que compreender e aceitar que os avós do meu filho não têm disponibilidade ou paciência para ficar com ele horas a fio. A própria vida mudou… e ainda bem. 
Os meus pais assim como tantos avós são pessoas activas, têm a sua vida, os seus afazeres, as suas rotinas e as suas agendas pessoais. E no fundo têm todo o direito a isso. Na verdade eles já passaram por tudo o que nós estamos a passar, criaram os seus filhos… e agora querem aproveitar o tempo que lhes resta, seja de que maneira for, seja a sair ou a ficar em casa a ler. Não é por isso que nos amam menos ou aos próprios netos, pois acredito que o neto é o mais que tudo de ambos. Bem pelo contrário. Se eles estiverem felizes, terão muito mais para nos dar. 
São os extremos que me incomodam, como aquelas pessoas que usam e abusam da boa vontade dos pais, utilizando as suas casas como o depósito dos filhos. E há tantos pais que demitem permanentemente das suas responsabilidades, empurrando-as para cima dos outros.

Porque hoje é sexta feira


Ser criança até poder...

Quando era pequena, nas férias ia para a casa dos meu avós.
O meu avô era Sacristão na Igreja da terra e íamos á missa. Era algo que eu gostava, dos canticos, das vozes em sintonia. O leitinho e o pão com manteiga no café e a volta a casa a pé pela linha do comboio.
Na casa da minha avó não havia brinquedos. Brincava na rua, ou com as bonecas que levava.  Brincava ao faz de conta com a minha prima durante tardes inteiras e brincámos até muito tarde nas nossas vidas, o que, aparentemente, não nos fez mal nenhum.
Hoje acho que as crianças não brincam o suficiente. É a exigência dos estudos, é o dia inteiro na escola. No meu tempo saía as 15h da escola ainda tinha tempo de fazer deveres e brincar.
Brincar é importante. É o que distingue as crianças dos adultos, o mundo do faz de conta.
Na minha casa há muitos brinquedos. Há bolas, carrinhos, roupas de super-herois, máscaras, puzzles... O meu filho brinca um pouco todos os dias. Espalha tudo pela sala, veste e despe equipamentos de futebol. Experimenta. Improvisa. Inventa.
É deixá-los brincar, é importante.
Claro que nem sempre me apetece, ou não me dá jeito. Há dias em que preferia mesmo que ele ficasse quietinho que não desarrumasse. Mas depois lembro-me que eles não crianças para sempre.

quinta-feira, 9 de novembro de 2017

Ideias para o Natal

Faltam apenas 6 semanas para o Natal e olhem que passa a correr e está no hora de começar a pensar nos presentes. Por mim falo, que não me apetece gastar muito dinheiro pois a vidinha não esta fácil. A ser assim, fiz uma listinha do que me lembrei, que pode ajudar em ideias para presentes. Tem presentes para 1 Eur assim como para 100 Eur, cada um vê o que pode gastar. Fica a ideia.

Para Homem:Camisolas: básicas / de Malha / Pólos / Camisas
Ténis / Sapatos
Cremes para a barba
Produtos de higiene diversos (hidratantes para os homens que usam)
Cachecol
Cinto
Roupa interior
Garrafa de Vinho 
Disco externo para o computador
Carteira
Se fumadores, um isqueiro giro;

Imagens com vida


Meditar é viver



Reconheço que a primeira vez que ouvi falar em Meditação, até me ri. Era algo com que não me identificava e verdadeiramente nem tinha sequer interesse.
Como já contei aqui, numa determinada altura da minha vida cruzei-me com o Reiki.
O Reiki trouxe-me a Paz e estabilidade que estava a precisar e lá aprendi a meditar. Confesso que hoje no meu dia a dia não o faço regularmente mas é algo que penso em mudar, a meditação faz muito bem e tem imensos benefícios.
Normalmente vivemos com tanta pressa e tentamos gerir tantas coisas ao mesmo tempo que, a maior parte das vezes nos esquecemos do que é realmente importante.
Com certeza que em algum momento da vida todos nós já experimentamos o sentimento de paz que assume o nosso corpo quando deixamos a mente em branco e esquecemos tudo o que nos rodeia. A meditação é a técnica ideal para alcançar esse estado sonhado a qualquer momento.
A meditação permite que estejamos em conexão com nós próprios, melhoramos a concentração, promovemos o relaxamento físico e mental e é perfeito para aliviar as situações do dia a dia, como a tensão ou o stress.
Além disso, ajuda a focar o presente e a concentrar toda a nossa energia numa coisa apenas: a respiração.
Ás vezes questiono-me porque é que as pessoas normalmente decidem cuidar do corpo e muitas vezes se esquecem que a mente também precisa ser cuidada. A meditação é a melhor maneira de restaurar esse equilíbrio interno.
Mas meditar não é fácil, é algo que exige algum treino e que precisa de um processo de evolução até atingirmos o estado em que queremos ficar.
Só precisamos de um espaço (sala, quarto,…) , silencio e tentar pensar… em nada!

quarta-feira, 8 de novembro de 2017

Avaliação

Ontem foi dia de avaliação na ginástica.
Ia nervosa, confesso. Penso que há sempre aquele receio de não ter emagrecido ou até de ter engordado e aquele pão seco que tenho comido ao lanche até me podia estar a prejudicar.
Lá fui para cima da balança e ela mostrou-me um lindo 59 ! Há 2 meses atrás pesava 61 Kg e estava a sentir-me péssima, disforme e pesada.
Para além de pesar ( e mais importante) fizemos a medição. Já aqui expliquei que muita gente vive presa ao numero que aparece na balança sem entender que quando treinamos, muito mais importante que a balança é o volume corporal, porque podemos não baixar o peso mas podemos estar a ganhar músculo e a perder matéria gorda!
Se há coisa de 1 mês eu estava contente porque tinha perdido 4cm de quadril, ontem vi que perdi outros 4, ou seja em 2 meses apenas perdi 8 cm de rabo.
Nas fotos que tiramos e agora comparando o antes e o depois, vê-se bem as gorduras laterais (os chamados pneus) que estão a desaparecer, a pele casca de laranja (gordura) que está bem mais lisa e todo o volume corporal que está aos poucos a desaparecer.
Não tenho palavras para expressar o quanto estou contente. Sei que não são números fabulosos mas são os meus, e aos poucos o meu corpo vai tomando uma nova forma, uma forma mais saudável e bem mais bonita!


O trauma das roupas

Os dias mais frescos do Outono começam-se a aproximar, e isso implica começar a deixar de lado a t-shirt, a camisa de manga curta e os vestidos leves de verão.
Depois começam a aparecer as montras das lojas, todas cheias de roupa quentinha, camisolas de lã, casacos, vestidos giríssimos,  e a única coisa que me impede de desatar a comprar roupa é não ter rios de dinheiro para gastar. Mas uma peçinha ou outra lá vem morar comigo.
Eu não compro muita roupa, mas tenho muita roupa. Roupa que não uso. Calças que não visto á coisa de 5 anos, camisolas que não saem da gaveta há mais de 7 anos. Coisas que já nem me servem ou que já nem se usa.
Eu bem tento dar, não é por falta de vontade que não dou mais, mas acho sempre que um dia aquelas calças que não me servem ainda me vão servir. E aquela camisola que é um horror mas que ainda se vai voltar a usar. E vou amontoando, juntando tudo até já não ter mais espaço no armário, acabando   por me limitar a vestir quase sempre as mesmas peças.
A ver se é nesta mudança de estação que me dedico a escolher o que quero e o que não quero, e a finalmente me desprender de roupa que usei quando tinha 15 anos.